Guru Hub
Criptofast 20: Ethereum é commodity ou security?
Criptofast 20: Ethereum é commodity ou security?

Criptofast #20 | Acabou o Bull Market?

Primeira vez no Bull Market de Cripto? A semana foi uma prova de resistência com os investidores. A decisão da taxa de juros nos EUA por si só, já levaria a uma semana volátil, porém, o que marcou a semana foi a discussão da SEC com relação a natureza do Ethereum. Ele deveria ser classificado como commodity ou security? Veja as últimas movimentações e notícias do mercado cripto com a gente!

Sejam bem-vindos à edição #20 da CriptoFast. Nesta semana, enfrentamos uma série de eventos que testaram a estabilidade do mercado de criptoativos. A manutenção das taxas de juros pelo FED desencadeou volatilidade significativa, refletindo a sensibilidade do mercado a movimentos econômicos maiores. Paralelamente, a SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos) levanta questões importantes sobre a natureza do Ethereum, debatendo se deveria ser classificado como commodity ou security. Esta decisão tem implicações significativas para o futuro do Ethereum e para o ambiente regulatório das criptomoedas como um todo.

Quero acompanhar criptos

Ethereum x SEC

O Ethereum está atualmente no centro de uma intensa discussão regulatória pela SEC (Comissão de Valores Mobilários dos Estados Unidos) que pode redefinir o cenário dos criptoativos. 

A grande questão é se o Ethereum é classificado como commodity ou security não é apenas um debate semântico, mas um ponto crítico que pode remodelar o panorama regulatório das criptomoedas. Essa classificação é particularmente significativa para o futuro dos ETFs de Ethereum, cuja aprovação poderia ser complicada pela decisão da SEC. 

Um desfecho favorável, no entanto, poderia não apenas desbloquear o caminho para a aprovação do ETF, mas também fortalecer a posição do Ethereum no mercado financeiro tradicional, sinalizando um novo capítulo de integração e aceitação institucional para as criptomoedas.

Notícias da semana

Números não mentem

A semana foi marcada por uma volatilidade marcante nos criptoativos, impulsionada por discussões regulatórias e alterações nas taxas de juros americanas. O Bitcoin e o Ethereum enfrentaram essa volatilidade, mas apesar dos recuos semanais de -9,99% e -8,95% respectivamente, o desempenho anual de ambos seguem positivos – com o Bitcoin acumulando uma valorização de 54,78% e o Ethereum 48,00% em 2024. A iniciativa da SEC de caracterizar o Ethereum potencialmente como um security, em vez de uma commodity, adicionou uma camada de incerteza.

No mercado tradicional, a elevação das taxas de juros pelo Federal Reserve não esfriou o impulso do S&P 500, que continuou a alcançar suas máximas com uma elevação de 2,43% na semana, destacando a fortaleza e o otimismo do mercado americano. Em terras brasileiras, a redução da taxa Selic trouxe ventos favoráveis ao Ibovespa, que encerrou a semana com leve alta de 1,11%. Apesar de uma performance anual ainda negativa, essa melhora semanal pode sinalizar um ajuste de rota para a bolsa brasileira, apontando para um possível alinhamento com as tendências positivas observadas nos mercados globais.

Acompanhamento de 2024 dos ativos
AtivosMáximaMínimaSemana2024
BitcoinR$364.000,00R$308.837,00-9,99%54,78%
EthereumR$19.778,02R$15.551,24-8,95%48,00%
DólarR$5,05R$4,950,10%3,06%
S&P 5005.261,355.104,502,43%10,52%
IBOV129.555,91126.275,281,11%-3,43%
Acompanhamento em 2024 dos ativos.

Acompanhar criptos

Pílula do Conhecimento: As correções no Bull Market Cripto

Neste momento de Bull Market para os criptoativos, as correções (embora estressantes) são partes normais e saudáveis do ciclo. Entenda: uma correção é uma queda rápida nos preços — geralmente entre 10% a 20% — e pode ocorrer em minutos ou se estender por um dia. Diferente de uma pequena queda de 5% ou de um devastador flash crash, que pode significar quedas de 50% ou mais, correções são ajustes de mercado esperados após períodos de valorização significativa.

Essas correções são, frequentemente, vistas por investidores experientes não como sinais de alarme, mas como oportunidades de adquirir mais ativos por valores mais acessíveis — uma chance de “comprar na baixa”. O segredo é manter a calma e já ter um plano pré-estabelecido. O desafio é não ceder ao pânico, o que pode levar a decisões precipitadas e perdas potencialmente maiores.

Durante tais períodos, é essencial entender a diferença entre uma correção e um bear market. No bear market, os preços continuam caindo ao longo do tempo, muitas vezes começando com uma correção. Preparar-se adequadamente para uma correção — seja por meio de estratégias de stop loss ou mantendo uma reserva de liquidez para comprar na baixa — pode permitir que você se beneficie dessas variações.

Investir em cripto agora!

Lembre-se, o mercado de criptomoedas é notavelmente resiliente. Mesmo após correções dramáticas, o Bitcoin e outros ativos digitais demonstraram a capacidade de recuperar e atingir novos máximos. Mantenha-se focado na visão de longo prazo e nas fundamentações sólidas de seus investimentos, e essas correções poderão se tornar menos intimidadoras e mais uma parte estratégica de sua jornada de investimento.

Quero entrar nesse mercado!

Todos os ativos citados neste e-mail estão disponíveis no seu Guru App. Por meio desta comunicação, queremos facilitar seu acesso às informações da semana, deixando seu tempo livre para que você faça escolhas assertivas e aproveite da melhor forma.

Obrigado e até a próxima!
Equipe Guru

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar!

Guilherme Marin

Sou apaixonado pelo mercado financeiro, escrevendo tanto sobre finanças tradicionais quanto sobre criptomoedas. Busco simplificar o complexo mundo financeiro para os leitores, compartilhando análises e tendências de forma clara e direta. Se você quer se manter atualizado e entender melhor os mercados, está no lugar certo!

Carteira Inteligente de Investimentos
Carteira Inteligente de Investimentos