Guru Hub
Dicas de como fazer um orçamento pessoal

10 dicas de como fazer um orçamento pessoal

Neste post daremos 10 dicas para você fazer um orçamento pessoal completo, de forma prática e objetiva!

O orçamento pessoal é imprescindível para todo mundo. Mesmo quem tem total controle de suas entradas e saídas de dinheiro precisa ter um guia seguro para saber quais suas principais fontes de renda, seus investimentos e seus maiores gastos.

Muitas pessoas acreditam que apenas com grandes somas de dinheiro extra – como um prêmio da loteria ou uma inesperada herança – é que terão os recursos necessários para realizarem um desejo ou mesmo para quitarem suas dívidas.

Acredite: quando temos um controle consciente de nossas movimentações financeiras, os escoadores de dinheiro – aqueles gastos supérfluos que nunca sabemos em que gastamos – começam a desaparecer e assim, você começa a ter a sensação de ter mais dinheiro ao fim do mês.

O orçamento pessoal poderá te ajudar a construir uma relação mais sadia com seu dinheiro, acompanhe nosso guia completo.

Para que serve o orçamento pessoal?

Um orçamento pessoal é um recurso utilizado para registrar a previsão de suas receitas e despesas em um determinado período de tempo.

Uma ferramenta de planejamento financeiro,  na qual você anota seus gastos futuros e organiza as finanças pessoais, para mantê-las em equilíbrio constante.

Muito indicado para pessoas que tem dificuldade para administrar seus ganhos e gastos, alcançando um maior equilíbrio financeiro, impedindo que você não gaste mais do que ganha.

Vale a pena ter um orçamento pessoal?

Sim, ter um orçamento pessoal vale muito a pena, pois com ele você passa a ter objetividade nos seus gastos, observando a situação atual de suas movimentações financeiras, consciente dos gastos que terá no futuro.

Este recurso é fundamental para controlar gastos e melhorar sua vida financeira, fazendo com que você pague menos juros e multas, priorizando o pagamento de dívidas, sem deixar de guardar um pouco para investir.

Com as finanças sob controle, fica mais fácil realizar seus sonhos com mais segurança e seguindo um planejamento seguro. Seja para comprar uma casa ou automóvel, tirar férias no exterior ou mesmo uma viagem de fim de semana, tudo se torna mais fácil de ser realizado quando seu orçamento está organizado.  Ao elaborar um orçamento financeiro você poderá:

  • Compreender sua vida financeira;
  • Eliminar os gastos supérfluos e desnecessários;
  • Entender o fluxo de gastos mensais e quais os que exercem maiores impactos sobre sua renda;
  • Priorizar os gastos fixos mensais que sejam essenciais (energia elétrica, fornecimento de água, Internet, telefonia móvel, entre outras);
  • Descobrir seus hábitos de consumo e modificá-los de acordo com suas necessidades;
  • Lidar melhor com as situações imprevistas, de forma planejada.

Como você pode ver são muitas vantagens! E seguindo as indicações desse post você terá o passo a passo completo para desenvolver um orçamento financeiro claro e objetivo. Para isso, você precisará de alguns minutos de seu dia e disciplina para anotar seus gastos diários.

Diferença entre orçamento pessoal e orçamento familiar

O orçamento pessoal é tão importante quanto o orçamento familiar – e são interdependentes. Enquanto o orçamento pessoal prevê as suas próprias entradas e saídas de dinheiro, incluindo reservas e gastos pessoais, no orçamento familiar a questão engloba outros compromissos como educação dos filhos, cursos extracurriculares, atividades de lazer em família, etc.

O orçamento pessoal é importante par a composição do orçamento familiar especialmente quando apenas um dos cônjuges possui renda ou ganha mais do que o outro. O orçamento familiar contempla também a reserva de um percentual do salário para a manutenção de despesas do cônjuge (tal como uma mesada)  e a aquisição/manutenção de itens domésticos em comum.

Principais métodos de distribuição de renda

Há vários métodos para a distribuição de renda que poderão ajudar muito em seu orçamento pessoal.

Método 50-30-20

Um dos métodos mais utilizados é o 50 -30-20. Ele consiste em dividir os seus gastos em três grandes grupos:  Gastos essenciais, qualidade de vida e prioridades financeiras, conforme o quadro abaixo:

Gastos EssenciaisQualidade de vidaPrioridades financeiras
Gastos extremamente necessários para a estabilidade individual Gastos não essenciais, mas que possibilitam que você aproveite bem a vida.Tudo o que englobar dívidas e contas mais volumosas. Além disso, também deve ser direcionado para poupar e construir sua reserva financeira ou aposentadoria.
alimentação, moradia, saúde, transporte, educação, e qualquer outro gasto que seja essencialLazer, presentes, vestuário, estética e doações. Quitação de dívidas, parcelamentos, empréstimos, poupança, investimentos, previdência privada ou contribuição para aposentadoria.
Percentual destinado: 50%Percentual destinado: 30%Percentual destinado: 20%

Método 60-10-10-20

Outro método muito utilizado para o orçamento pessoal é o método o 60-10-10-20 – neste método a dica é dividir todas as receitas em quatro grupos: um maior para as despesas básicas e os outros três em objetivos de longo prazo, curto prazo e lazer.

Despesas básicasObjetivos de curto e médio prazoObjetivos de longo prazoLazer
Gastos com despesas mensaisObjetivos de curto prazo e médio prazoObjetivos que levarão um pouco mais de tempo para serem realizadosAtividades de lazer e gastos supérfluos.  
Impostos, consumo, alimentação diáriaInvestimentos, reserva de emergênciaAquisição de um automóvel, imóvel, aposentadoriaViagens, passeios entre outros  gastos não essenciais.
Percentual: 60%Percentual: 10%Percentual:10%Percentual:20%

Método Harv Eker

Este método foi criado pelo escritor T. Harv Eker, e está no livro “Os segredos da mente milionária”. É a famosa “Estratégia dos potes” você deve dividir a renda mensal em 6 potes. Cada um deles terá um nome e servirá para um propósito em específico, conforme o exemplo a seguir:

Investimentos15%
Reserva financeira10%
Necessidades básicas55%
Educação10%
Lazer / doações10%

Veja como fazer um orçamento pessoal em 6 passos

Agora, mãos à obra! Depois de tudo que você aprendeu sobre o orçamento pessoal agora você deverá seguir esses seis passos para organizar seu orçamento pessoal e ter uma relação mais sadia com seu dinheiro:

Faça um somatório de todos os seus rendimentos

 Procure ter o controle do valor total que você recebe por mês. São considerados ativos- ou receita – entradas de dinheiro provenientes de Salário; Rendimentos de aplicações financeiras, Prêmios em dinheiro; Presentes em dinheiro; Rendimentos com aluguel; entre outros.

Conheça seu contracheque

Entenda todas as peculiaridades de seu contracheque: seu salário bruto, seu salário líquido, os descontos, taxa do sindicato, plano de saúde, seguro de vida, INSS, vale alimentação, vale refeição, vale-transporte, etc.

Analise seus gastos e gostos pessoais

A ideia é gastar menos do que você vem gastando, ou seja, gastar menos do que você ganha. Considere todas as suas dívidas, fixas e temporárias. Comece por registrar seus gastos fixos e de curto prazo e depois passe para os gastos maiores, como prestações de veículos, aluguel, academia, prestadores de serviço entre outros. Você também deve fazer um inventário sobre suas despesas variáveis, aleatórias e acompanhar sua frequência. Geralmente são gastos aleatórios com vestuário, estética, lazer, viagens de fim de semana, etc. Isso sem contar os “gastos fantasmas” que consistem em grandes escoadouros de dinheiro (nessa conta coloque gastos com deliverys de alimentos, streamings, assinaturas desnecessárias)

Escolha um dos métodos de distribuição de renda

Esse é o momento de usar o método que você achou mais condizente com sua realidade.  Não se esqueça que nesse passo é fundamental frisar a quantia que você quer reservar para o investimento. Lembre-se que investir é o primeiro passo para aprender a controlar seus gastos em nome de uma relação mais positiva com seu dinheiro.

Comparações são bem-vindas

Compare sua receita em relação a suas despesas. Veja o quanto você está ganhando e o quanto você está gastando. Analise esses fatores com atenção e com o máximo de honestidade possível e você chegará a conclusão de que está gastando mais do que ganha.

Corte os gastos

Comece a eliminar os focos de desperdício e dívidas que possam estar minando seu orçamento. O primeiro passo mais seguro é quitar as dívidas.

Dívidas com cartões de crédito, cheque especial e crediários podem ser facilmente negociadas e quitadas através do “Feirão Limpa Nome” do Serasa Experian. Seja mais econômico e aprenda a guardar mais dinheiro do que gastar: você verá a diferença em poucos meses.

Aprenda a controlar o seu orçamento pessoal

Quando você controla seu orçamento pessoal você passa a ter uma relação mais saudável com seu dinheiro, sabendo exatamente em que gastar ou não. Você deixa de consumir por impulso e começa a estabelecer metas de investimento mais seguras.

Você levará de três a seis meses para ter os primeiros resultados mais significativos e aprenderá como ter disciplina é importante para fazer seu dinheiro trabalhar por você.

 Com isso, você descobrirá formas de renda alternativas, sem perder de vista seus gastos, através do consumo consciente. o próximo passo é buscar aprender como investir em fundos de ações, aumentando seus rendimentos.

Planilhas e aplicativos de orçamento pessoal

Na Internet há inúmeros modelos de planilhas de orçamento pessoal, perfeitas tanto para serem baixadas, editadas para serem impressas quanto modelos desenvolvidos para aplicativos. Alguns exemplos de aplicativos ideais para orçamento pessoal:

  1. Google Planilhas – No serviço há uma planilha mensal editável, perfeita para você começar a controlar suas finanças de forma eficaz.
  2. Planilha de Orçamento Pessoal do IDEC – um modelo de planilha editável, perfeita para ter todo o controle de gastos do mês.
  3. Planilha de Orçamento Mensal no Excel – o pacote Office do Windows oferece um modelo amplo de orçamento. Através desse modelo é possível comparar a receita projetada e a real, e as despesas projetadas e as reais.
  4. Mobilis – Este aplicativo oferece modelos prontos de orçamento, onde o consumidor pode personalizar itens como gastos no cartão de crédito, objetivos financeiros, investimentos e evolução salarial.
  5. Guia Bolso – Um app de gestão financeira onde é possível conciliar contas, fazer pagamentos, anotar gastos e muito mais.  está disponível para download na App Store (iOS) e na Google Play (Android) de forma gratuita.
  6. Olívia – é um dos aplicativos de controle de gastos mais bem avaliados no Brasil. O grande diferencial do Olívia é a tecnologia baseada na inteligência artificial (IA) utilizada para conhecer a rotina de gastos do usuário e direcionar dicas e sugestões personalizadas para cada perfil.

Organizar suas finanças em planilhas é uma maneira prática de ter seu orçamento pessoal ao alcance de sua mão.

Dicas para manter o orçamento pessoal em dia

  1. Antes de tudo, não se esqueça de separar 20% de seus rendimentos para fins de investimento;
  2. Não deixe de anotar na planilha todas as suas entradas de dinheiro e despesas fixas ou aleatórias;
  3. Procure não ter gastos supérfluos, fora do que está estipulado na planilha;
  4. Estude sobre consumo consciente e procure formas de economizar e fazer seu dinheiro durar mais;
  5. Atenção a pequenas perdas e compras por impulso – esses são os maiores escoadores de dinheiro;
  6. Desative serviços pagos que você não tem usado com frequência, dentre eles: TV a cabo, serviços de Streaming, assinaturas de jogos e de revistas.
  7. Procure verificar as tarifas bancárias e solicite ao gerente uma diminuição dos pacotes de serviços – há muitos serviços bancários em desuso atualmente como talões de cheques.
  8. Procure quitar dívidas com cartão de crédito, reduzindo seu uso a metade. Na dúvida, sempre compre a vista e só utilize o cartão em caso de extrema emergência.
  9. Evite parcelamento de compras e compre apenas o que for necessário.
  10. Faça seu dinheiro trabalhar por você através de novas formas de investimento.

Com essas dicas ficou muito mais fácil ter o orçamento pessoal controlado e você conseguirá controlar suas entradas e saídas de dinheiro com muito mais segurança, eliminando gastos e convertendo parte do seu capital para ações de investimento.

Aplicativo que reúne suas aplicações num lugar só

O app Guru traz a Bolsa de Valores direto para o seu celular: assim é possível acompanhar todos os seus investimentos em tempo real, facilitando muito o dia a dia do investidor.

Além das facilidades citadas, você irá receber conteúdos diversos sobre o mercado financeiro, com o intuito de transformá-lo num Guru investidor.

Guru. Nunca foi tão fácil investir na bolsa de valores!

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 12

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP