Guru Hub
Glossário do Investidor - Termos de Investimento

Ibovespa

O Ibovespa é um índice que tem como objetivo agrupar as ações com maior performance que são negociadas na Bolsa de Valores do Brasil. O Ibovespa foi criado em 1967, mas só foi avaliado em janeiro de 1968. Esse índice também é conhecido como IBOV.

As ações que compõem o Ibovespa possuem cerca de 80% das negociações do mercado de capitais do Brasil. Para essas ações estarem compostas nesse índice é necessário possuir liquidez e ter um grande volume de negociações nos últimos 12 meses.

Como o Ibovespa possui uma carteira de ações com maior negociação na Bolsa de Valores, quando esse índice sobe indica que os valores em média estão em valorização. Dessa forma, indicando que o mercado está otimista. Quando o índice cai indica que as ações estão se desvalorizando com a queda dos preços.

Os investidores consideram o Ibovespa o principal índice para utilizar como referência para a realização de negociações na Bolsa de Valores.

Como funciona o Ibovespa?

O Ibovespa indica as oscilações dos preços dos ativos por um período de tempo. E ele é mensurado através de pontos. Cada ponto corresponde a 1 real. Então, quando boa parte das ações estão em queda, esses pontos também diminuem. O mesmo acontece quando o preço dos ativos sobe, assim, aumentando os pontos do Ibovespa.

A quantidade de pontos deste índice é importante para a análise das valorizações na Bolsa, mas, o que devemos analisar na verdade é as oscilações desses pontos em um determinado período de tempo.

Sendo assim, quando o Ibovespa cai ou sobe 2%, indica que a maioria das empresas que o constitui este índice, estão passando por variações idênticas. Então, o Ibovespa é essencial para determinar como anda a performance das ações e dos fundos da renda variável, indicando uma direção para o investidor montar as suas estratégias.

Quais empresas constituem o Ibovespa?

O Ibovespa é constituído por empresas de vários setores como bancário e da tecnologia. Mas, essas empresas são avaliadas a cada 4 meses. Vamos conhecer algumas empresas que constituem este índice:

  • Vale – VALE3;
  • Petrobras – PETR3 e PETR4;
  • B3 – B3SA3;
  • Ambev – ABEV3;
  • Itaú Unibanco – ITUB4;
  • Magazine Luiza – MGLU3;
  • Banco do Brasil – BBAS3;
  • Lojas Renner – LREN3;
  • MRV – MRVE3;
  • Fleury – FLRY3.

Essas empresas possuem um alto valor de mercado da empresa e um grande volume de negociações de suas ações na Bolsa. Mas, o investidor deve analisar muito bem esses ativos. Nem sempre um ativo do Ibovespa vai ser uma boa escolha para os seus objetivos.

Como uma empresa é incluída no Ibovespa?

Para uma empresa compor o Ibovespa é necessário possuir alguns critérios como:

  • Ser um dos ativos listados e negociados na Bolsa de Valores;
  • Ser uma empresa com alto índice de negociações da Bolsa nos últimos 3 anos;
  • Ter realizado negociações em no mínimo 95% dos pregões nos últimos 3 anos;
  • Possuir movimentação de volume financeiro proporcionalmente a no mínimo 0,1% do total do mercado à vista (lote-padrão) nos últimos 3 anos;
  • Não ser identificada como penny stock nos últimos 3 anos. Penny stock são ativos com valor médio inferior a 1 real no período de 1 ano.

A carteira do Ibovespa é analisada e revisada a cada 4 meses. Essa análise é realizada para definir como anda a performance dos ativos. Se alguma empresa não apresentar os critérios estabelecidos serão retiradas do Ibovespa.

Empresas que estão em recuperação judicial ou extrajudicial, gestão temporária ou intervenções também serão excluídas do Ibovespa.

Quais os investimentos referentes ao Ibovespa?

O investidor também por realizar negociações em ativos que possuem relação ao índice Ibovespa. Esses ativos irão variar com base no Ibovespa. Vamos conhecê-los:

  • ETFs – Os ETFs (Exchange Traded Funds) também conhecidos como fundos de índice são uma boa opção para os investidores que desejam investir em ativos que seguem as variações do Ibovespa.
  • Fundos de Ações – Os fundos de ações são ideais para aqueles investidores que desejam diversificar suas carteiras, com base no Ibovespa.
  • Mini-índice – o mini-índice refere-se a um contrato de compra ou venda de uma dedução do Ibovespa com base em uma data futura e por um valor estabelecido. Esse tipo de investimento possibilita segurança aos investidores contra as oscilações do índice Ibovespa.

Além do investidor realizar negociações com ativos que acompanham o Ibovespa, também é importante utilizar este índice como uma referência para o mercado de ações. Podendo identificar se as ações em que deseja realizar negociações estão performando bem ou se não são uma boa opção para negociações.

Insights finais

O Ibovespa possibilita a análise do comportamento do mercado das ações com maior negociação na Bolsa de Valores do Brasil.

Entender o Ibovespa é essencial para os investidores que desejam realizar negociações na renda variável. Mas, também é necessário acompanhar outros índices para ter uma tomada de decisão mais assertiva.

Entender o funcionamento do mercado financeiro é essencial para qualquer investidor, principalmente se está começando a negociar na Bolsa de Valores. O conhecimento é a chave do sucesso e a melhor prevenção para evitar perdas financeiras.

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP