Guru Hub
Glossário do Investidor - Termos de Investimento

Índice Imobiliário (IMOB)

O Índice Imobiliário (IMOB) refere-se à média da performance dos ativos do setor imobiliário. Ele indica o retorno total regular de uma aplicação em particular.

O IMOB é utilizado pelos investidores para a realização de estratégias mais assertivas, assim, sendo vantajoso acompanhar este índice.

Como funciona o IMOB?

O Índice Imobiliário é fundamentado nas principais empresas que possuem conexão no setor imobiliário que estão listadas na Bolsa de Valores do Brasil.

Para fazer parte deste índice as empresas precisam seguir alguns critérios como:

  • Participação de 95% nos pregões desde o início do negócio;
  • Não está passando por recuperação judicial, extrajudicial ou intervenção;
  • Não está em administração temporária ou em circunstância especial de listagem;
  • Possuir negociações acima de 1 real;
  • Ter participado de ofertas públicas por no mínimo 3 carteira anteriores.

Também é importante apontar que existe um limite de 20% para a participação de ativos no IMOB. Esse critério vale para a inclusão no índice e também para as reavaliações realizadas de maneira recorrente.

Quando esse limite é superado, o indicador precisará subdividir esses ativos para que a carteira fique equilibrada novamente.

Se alguma das empresas deixar de cumprir os critérios estabelecidos será excluída do índice. Ou se deixarem de participar do setor imobiliário durante a participação no índice também será excluída.

Como o IMOB é constituído?

O Índice Imobiliário é constituído por ações das principais empresas que compõem o setor imobiliário e também o setor de construção brasileiro. Como já comentamos, essas empresas precisam seguir os critérios estabelecidos para a participação do índice.

Vamos conhecer algumas empresas que fazem parte do IMOB:

  • ALSO3 – Aliansce Sonae;
  • BRML3 – BR Malls;
  • CYRE3 – Cyrela Realty;
  • DIRR3 – Direcional;
  • EVEN3 – Even;
  • GFSA3 – Gafisa;
  • HBOR3 – Helbor;
  • IGTA3 – Iguatemi;
  • LOGG3 – lOG;
  • TCSA3 – Tecnisa.

Como investir no IMOB?

O investidor que deseja realizar negociações no Índice Imobiliário infelizmente não terá uma opção. Antigamente havia uma opção de ETF MOBI11, mas esta opção foi encerrada.

Sendo assim, não existe mais um ativo que utilize o IMOB de forma direta. Então, a única opção é realizar investimentos de forma indireta no Índice Imobiliário.

Uma boa opção é pesquisar as empresas que integram o IMOB e criar uma carteira de ativos com base no índice.

Mas é importante levar em conta a análise da empresa em que pretende investir para definir se vale a pena aplicar o seu capital ou não. E também ter em mente que as crises imobiliárias, instabilidade do país, inflação e fatores externos podem impactar os investimentos que tem como base o setor imobiliário.

Dessa maneira, é importante também analisar o cenário econômico para evitar possíveis perdas financeiras.

Insights finais

O setor imobiliário está cada vez mais atraindo investidores nas negociações de renda variável. O setor imobiliário estimula e impacta a economia, por isso o IMOB foi criado, para avaliar as principais empresas deste setor.

Dessa maneira, o IMOB é essencial para quem investe neste setor, pois ele determina como anda a performance média dessas empresas, assim, ajudando o investidor a aplicar uma estratégia mais assertiva.

Mas, é importante levar em consideração o cenário econômico e também acompanhar outros índices para obter bons lucros e evitar os riscos.

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP