Guru Hub
Glossário do Investidor - Termos de Investimento

Renda Fixa

Renda fixa  é um modelo de investimento onde o investidor aplica seu dinheiro por um determinado tempo com acréscimo de juros.

A renda fixa compõe-se em títulos de dívidas, onde o investidor faz um empréstimo de dinheiro para as instituições financeiras, que será devolvido com acréscimo de juros e em uma data determinada.

Já os bancos utilizam esses dinheiros para empréstimos a outras pessoas ou para outras instituições financeiras.

Riscos de se investir em renda fixa

Geralmente os riscos são baixos para investimentos em renda fixa. A maioria dos investimentos, possuem cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Créditos). A garantia possui cobertura para R$ 250 mil por operação e até R$ 1 milhão por CPF.

Há dois tipos de títulos de renda fixa: públicos onde os títulos são emitidos pelo governo e o privado, onde os títulos são emitidos por bancos, empresas privadas ou financeiras.

O perfil deste tipo de investidor geralmente é moderado ou conservador para evitar riscos em renda variável. Mas, também são utilizados para a diversificação da carteira de investimentos.

É necessário estar compenetrado as datas de vencimento dos títulos e também sobre os impostos cobrados, antes de realizar o investimento.

Exemplos de renda fixa

Podemos destacar como exemplos de renda fixa:

  • Poupança
  • CDB
  • LCI
  • LCA
  • Debêntures
  • etc…

Alguns modelos de investimento não possuem cobrança de impostos, mas outros sim. Os rendimentos dos títulos podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos.

Qual a diferença entre os títulos prefixados, pós-fixados e híbridos?

Vamos entender qual a diferença entre os três tipos de rendimentos da renda fixa:

Títulos prefixados

Neste título o rendimento é estabelecido no início da negociação.

O dinheiro rende por uma porcentagem estabelecida ao ano, e não sofrerá variações.

Títulos pós-fixados

Neste título o rendimento será divulgado ao longo do tempo. Sua rentabilidade é estabelecida por um índice de mercado como o CDI (Certificado de Depósito Bancário).

Geralmente este título possui um modelo de 100% do CDI. Ou seja, o dinheiro terá rendimento de acordo com o CDI que é variável e fica em torno de 9% ao ano.

Híbrido

Os títulos híbridos possuem metade de sua rentabilidade prefixada e a outra metade pós-fixada.

Geralmente este título está atrelado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor).

Exemplo: IPCA + 5,45 a.a.

Os rendimentos são determinados pela variação do índice que pode render mais que 5,45 ao ano.

Quais as opções em renda fixa?

Vamos conhecer quais são as opções disponíveis em renda fixa:

Tesouro Direto

O Tesouro Direto atrai vários investidores. Ele é um programa do Tesouro Nacional onde são comercializados títulos federais.

Nesta opção o investidor recebe o valor de sua aplicação mais um acréscimo de juros. Este valor tem uma data estabelecida no momento da contratação.

O investidor precisará pagar o Imposto de Renda sobre a rentabilidade da aplicação no Tesouro Direto.

CDB

CDB significa Certificado de Depósito Bancário. Nesta aplicação os títulos têm emissão através dos bancos.

O CDB é emitido para obter uma captação de recursos que serão negociados com outros clientes ou com outros bancos.

Nesta opção o investidor receberá seu valor aplicado mais o acréscimo de juros.

Também há cobrança do Imposto de Renda sobre a rentabilidade. A taxa varia de 22,5% a 15%. Quanto maior for o tempo de aplicação, menor será a taxa de IR cobrada.

Se o investidor resgatar o CDB antes do prazo de 30 dias, será cobrado IOF.

Letra de Câmbio

Letra de Câmbio ou LC é emitido por instituições financeiras.

A instituição financeira utiliza o valor do investidor para realizar empréstimos aos seus clientes. Também é um investimento onde o investidor receberá seu valor aplicado mais o acréscimo de juros.

LCI e LCA

O LCI significa Letra de Crédito Imobiliário e o LCA Letra de Crédito do Agronegócio e são títulos emitidos por bancos e instituições financeiras, do setor privado.

O valor investido em LCI será destinado em financiamentos na área de imóveis. Na LCA, o valor investido será destinado para investimentos no setor de agronegócios.

Essa é a diferença entre os dois títulos. São destinados para setores diferentes.

O LCI  e a LCA são isentos de Imposto de Renda.

Debêntures

A emissão do título será realizada por uma empresa.

Nesta opção o investidor receberá o valor aplicado, mais o acréscimo de juros.

As debêntures podem ser prefixadas, pós-fixadas ou híbridas.

Debêntures Incentivadas

As debêntures incentivadas têm isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas.

Isso ocorre devido ao Governo Federal incentivar a absorção de recursos para aquelas empresas que aperfeiçoam a infraestrutura do país. Esse aperfeiçoamento pode ser através de construção de aeroportos, ferrovias e melhorias nestas áreas.

É claro que o investidor precisa analisar as informações sobre a empresa em que pretende realizar seu investimento, assim, diminuindo os riscos de perdas financeiras.

Insights finais

Investir em renda fixa é uma boa oportunidade para aqueles investidores que querem investimentos de baixo risco e de retorno confiável. Alguns investidores utilizam a renda fixa para a diversificação de sua carteira.

Os investimentos em renda fixa são seguros, mas, podem sofrer com a inflação e não obter valorização em alguns momentos.

Mas, quando sofremos grandes impactos na economia, investir em renda fixa é uma ótima opção para evitar prejuízos financeiros.

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP