Guru Hub
Glossário do Investidor - Termos de Investimento

Spread

Spread é a diferença entre o valor de compra e o valor de venda de alguma coisa.
Ou seja, o spread é a diferença entre o maior valor das ordens de compra de um ativo e o menor valor das ordens de venda do mesmo ativo.

O spread indica qual o lucro bruto alcançado em uma negociação, mas, devemos ignorar as despesas com taxas e impostos.

No mercado financeiro o objetivo do spread é realizar cálculos para encontrar a taxa de retorno nas operações de compra e venda dos ativos. Agora, nas instituições financeiras o spread tem o objetivo de definir o lucro bruto do banco em operações, para entender se o banco será capaz de arcar com suas obrigações e ainda obter lucros.

Como funciona o spread no mercado de ações?

No mercado de ações o spread é utilizado para verificar as ações com maior liquidez. Isso acontece porque os ativos que possuem maior liquidez apresentam um spread entre o valor de compra (bit) e o valor de venda (ask).

Os termos ask e bit são utilizados para declarar os valores de compra e venda de um ativo. Ask para identificar o valor de venda mais alto e Bit para identificar o valor de compra mais alto.

Exemplo:

Um investidor compra uma ação por R$20,00 e a vende por R$26,00, essa diferença de R$6,00 se refere ao spread.

Quando o spread é menor, o investidor conseguirá realizar a venda de uma ação de forma mais fácil. Já o spread alto representa que a ação será mais complicada de ser negociada, mas, também representa maior rentabilidade para o investidor.

Outro ponto importante a ser destacado é a volatilidade que ocorre com frequência na renda variável. Essa volatilidade afeta os resultados nos valores de compra e venda dos ativos.

Já na renda fixa o spread é descoberto entre a diferença na rentabilidade de dois títulos que possuem o mesmo vencimento.

Como calcular o spread?

Há duas formas de calcular o spread. Vamos conhecê-las:

Spread Aditivo

O spread aditivo é a maneira mais simples de realizar este cálculo, que poderá ser bancário ou financeiro.

O cálculo do spread bancário será com base na diferença entre a taxa de captação de recursos (pessoas que investem no banco) e a da taxa de empréstimos.

Já no spread financeiro será o menor valor de venda e o maior valor de compra.

Exemplo spread bancário:

  • Taxa de captação de recursos com um custo de 15% ao ano para o banco
  • Taxa de empréstimos de 33% ao ano

O cálculo do spread será: Taxa de empréstimo – Taxa de captação

33% – 15% = 18%

O spread será de 18%.

Exemplo spread financeiro:

Moeda Bitcoin

  • Valor de venda mais baixo – R$1.000,00
  • Valor de compra mais alto – R$976,00

O cálculo do spread será: Valor de venda mais baixo – valor de compra mais alto

1.000,00 – 976,00 = 24

O spread será 24.

Spread Multiplicativo

Este cálculo do spread é um pouco mais complicado. Será levado em consideração a desvalorização entre a taxa de captação e a taxa de retorno para chegar a porcentagem de ganho.

Cálculo:

Exemplo:

Uma pessoa que realiza investimentos com rendimentos de 15% ao ano. No mesmo período uma empresa pede um empréstimo de R$100,00, com juros de 22% ao ano.

[(1 + 22/150)/(1+15/150) – 1] x 100 = 4,37 %

O spread será de 4,37%.

Insights finais

O spread é muito importante para os investidores que realizam suas negociações no curto prazo na Bolsa de Valores. Mas, será necessário realizar uma análise correta para o sucesso das estratégias aplicadas.

O investidor também deve levar em conta que só analisar o spread não é uma boa opção. O correto é analisar outros indicadores além do spread.

Nem sempre o resultado do spread será a melhor opção, assim, sendo importantíssimo analisar outros cenários que poderão surgir.

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP