Guru Hub
Escolhendo um provedor de nuvem para o seu negócio

Escolhendo um provedor de nuvem para o seu negócio

A pergunta mais feita para Arquitetos Cloud: Como escolher o provedor de nuvem que melhor atende meu negócio?

Se você trabalha com computação em nuvem com certeza já se perguntou ou foi perguntado  qual seria o melhor provedor entre AWS, GCP e Azure, ou mesmo considerou utilizar outros menos convencionais como Alibaba, IBM e Oracle. A verdade é que na maior parte dos casos não existe um melhor ou um pior.

Neste artigo irei abordar os três principais provedores, aqueles que tem maior adoção.

Vale lembrar que este é o ponto de vista que trago e tenho certeza que muitos passaram por experiências diferentes que levaram a decisões diferentes. Por isso começo esse artigo deixando claro que cada caso é um caso e deve ser analisado a fundo antes de qualquer decisão, ainda mais uma que vai impactar diretamente na capacidade do seu time de tecnologia em inovar.

  1. Não existe bala de prata

Embora seja comum ouvir que provedor A é o melhor ou que o provedor B não funciona a verdade é bem diferente disso. Cada provedor tem sua especialidade, aquela tecnologia que investiram navios de dinheiro para garantir estabilidade, inovação e diferenciais matadores.

Neste caso a receita é bem simples: Faça sua lição de casa!

Procure incansavelmente por artigos, leia a documentação que os provedores possuem, converse com colegas que trabalham ou estudam sobre o tema. Comece definindo aquilo que é o core de seu negócio, aquela tecnologia que tem que ser feita de forma impecável e busque pelos serviços que os provedores possuem, certamente vai te mostrar o caminho correto.

  1. Ser ou não ser multicloud

Sempre queremos que nossa empresa possa crescer sem nenhuma limitação e na Guru não é diferente. Como uma fintech, a tecnologia tem que fazer parte de cada uma de nossas conversas, cada uma de nossas decisões deve ser tomada pensando em como podemos inovar para que nosso cliente tenha a melhor experiência possível.

Isso nos levou a um caminho que nem sempre é fácil: ser multicloud..

Estar em mais de um provedor de nuvem é tão complexo quanto parece e quase sempre trás uma complexidade desnecessária para sua arquitetura. Imagine configurar a rede, garantir tráfego entre VPCs diferentes, manter clusters kubernetes atualizados, evitar pontos de falha, rever a segurança dos componentes configurados e ainda por cima fazer isso trazendo inovação pro seu negócio.

As vezes fazer simples é fazer certo. O desafio, no entanto, pode ser muito recompensador.

Se superar as dificuldades você pode ficar muito satisfeito utilizando o melhor de cada provedor, aprendendo e tendo parceiros diferentes que agregam para o seu negócio.

Hoje contamos na Guru com um ambiente híbrido entre Amazon e Google e tomamos esta decisão porque acreditamos que podemos nos beneficiar mais ao usar tecnologias diferentes em cada um deles. Foi uma decisão estratégica e até agora não nos arrependemos.

  1. No final do mês, a conta importa
Leia também ✔️  Por que temos uma lista de espera?

Seja uma empresa com 3000+ funcionários ou uma empresa com 100 funcionários dinheiro é sempre um tema importante. Neste sentido já tive experiência dos dois lados, de uma empresa com faturamento milionário que procurava desenfreadamente por economia em infraestrutura e agora em uma empresa se preparando para se lançar no mercado e precisando economizar para poder investir em outras áreas.

Infraestrutura em nuvem é caro, isso é um fato. Sim, é mais barato do que comprar um monte de servidores, alugar um espaço, preparar a estrutura física para receber esses servidores, ar condicionado… é uma lista interminável de custos. Só que tem um problema muito sério em você pagar por quanto usa: se não tiver controle vai se assustar no final do mês.

Planejamento é essencial, todos os provedores têm algum tipo de serviço para avisar quando os custos alcançam um valor pré-definido. Outra estratégia que sempre utilizo é de compartilhar sempre com meus superiores quando espero um aumento em custos, isso os tranquiliza pois não há cobranças inesperadas no final do mês e porque sabem que tem alguém preocupado em manter os custos sob controle.

  1. Não existe negócio sem clientes

De que adianta estar no “melhor” provedor de cloud se no final do mês seu cliente não está tendo nenhum benefício com isso?

Escolha um provedor que te ajude a prestar um serviço melhor, que te ajude a fazer seu cliente mais e mais feliz. Parceiros comerciais são muito importantes para a manutenção do seu negócio, eles te ajudam a rever prioridades e definir uma estratégia melhor. Tanto Amazon como Google e Microsoft tem profissionais excelentes que podem auxiliar no desenvolvimento de sua empresa. Use e abuse da experiência e conhecimento deles.

  1. Quadrante mágico de Gartner

O quadrante mágico de Gartner é o resultado de pesquisa de um mercado específico que proporciona uma visão macro da posição dos competidores deste mercado. 

Este é um fator bacana de ser levado em conta pois trás uma visão imparcial sobre como é a percepção do mercado para os provedores de cloud. Seguem os quadrantes mágicos de Garner para infraestrutura na nuvem como serviço de Dez/2018 e Jul/2019.

Conclusão

Espero ter ajudado na reflexão necessária para optar pela melhor estratégia, para finalizar vou deixar um link que tem me ajudado muito, consiste numa comparação entre os serviços disponíveis em cada provedor e com base neles você pode aprofundar sua pesquisa:

http://comparecloud.in

NOSSO APP FOI OFICIALMENTE LANÇADO!!

Baixe o APP: Guru App

Referências

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP