Guru Hub
Aluguel de Ações como funciona e como investir

Aluguel de Ações: Como funciona e quais as vantagens?

A operação é realizada na bola de valores e atrai investidores experientes

Quem entra no mercado de ações, se depara com várias abordagens de ativos que são negociados, e as vezes até causam dúvidas de como de fato as operações são feitas. O aluguel de ações por exemplo, em primeiro momento, pode parecer até meio “estranho”.

Por que alguém iria alugar ações ao invés de comprar?

#decomplicaguru

O aluguel de ações é um tipo de operação que também é realizada na Bolsa de Valores e como o nome já sugere, alguém aluga as ações para outra pessoa por tempo determinado. Essa operação tem como objetivo fazer uma conexão entre um doador e um tomador: o doador concede as ações por um valor estabelecido e o tomador as aluga.

Basicamente, o acordo deve ter uma remuneração, garantia e prazos específicos.

Os ativos que podem ser alugados atualmente são:

  • Ações
  • Units (ações compostas por ordinárias e preferenciais)
  • ETFs (Exchange Traded Funds)
  • BDRs (Brazilian Depositary Receipts)

Para a segurança dos envolvidos, a BM&FBOVESPA atua como administradora do serviço e contraparte central de todas as operações.. Esse tipo de negociação é realizada por intermédio de uma instituição financeira que pode pedir de garantia do tomador ativos de renda fixa como CDBs, etc…

Mas afinal…

Qual o objetivo do aluguel de ações?

Lucratividade acima do pratica. Eis o “X” da questão.

Objetivo do doador

O doador é a parte mais beneficiada do acordo do aluguel de ações. A principal vantagem é o recebimento dos aluguéis que incrementa os rendimentos da carteira. Se você está investindo para o longo prazo, esta pode ser uma boa opção para ter mais rentabilidade e manter a mesma composição por um período maior.

Além disso, você continua a receber os benefícios pagos pelos papéis. Então são duas fontes de renda extra para aumentar os seus rendimentos.

Objetivo do tomador

Ao alugar ações, você pode ganhar dinheiro na bolsa de valores através da venda com preço maior e compra em cotações mais baixas. Essa estratégia é chamada de venda a descoberto e costuma ser utilizada pelos especuladores, principalmente antes da devolução dos papéis ao doador.

Outra vantagem é a utilização do aluguel de ações na estratégia long and short. Basicamente, ela consiste em dois ativos, em que um é o long, onde se compra o ativo e se espera a valorização e o short, que é o lado vendido e o papel alugado, no qual, a expectativa é a queda. A lucratividade da estratégia vem da diferença entre as cotações destes dois ativos. Quanto maior ela for, mais retorno para a sua carteira.

Leia também: Feriados Bolsa de Valores (2021)

Qualquer um pode alugar ações?

O aluguel pode ser realizado por pessoa física ou jurídica. Há garantias de ambos os lados.

Exemplo de aluguel de ações

Um tomador aluga uma ação a R$ 20 e vende esta ação com opção de recompra quando o valor cair para R$ 10. O tomador irá lucrar R$ 10 por ação e em seguida as recompra por R$ 10 e devolve as ações ao doador. É nesta ocasião que o tomador deverá pagar a taxa cobrada pela realização do aluguel das ações.

Leia também ✔️  Fundo cambial: O que é e como investir em fundos cambiais?

Custos da operação

Neste modelo de operação não há custos para o doador das ações, só a alíquota com base no IR (Imposto de Renda) que é transferida na liquidação dos aluguéis recebidos.

Já o tomador deve desembolsar a taxa para o aluguel das ações e também pagar possíveis taxas cobradas pela B3 ou pela instituição financeira que podem variar conforme o contrato que foi estabelecido.

Por isso é imprescindível que o tomador analise o retorno real para a realização de negociações com aluguel de ações.

Quais as vantagens do aluguel de ações?

Alugar ações é visto como uma fonte de renda para quem as aluga. E também o risco baixo, pois toda a negociação será realizada através de uma instituição financeira e pela B3.

O doador também estará protegido de prejuízos por ter garantias que são solicitadas pelas instituições financeiras para que o tomador arque com todos os valores estabelecidos no aluguel das ações.

Já para o tomador, a maior vantagem é a possibilidade de lucros maiores com o aluguel das ações. Principalmente podendo lucrar com a baixa da Bolsa de Valores. Mas, este tipo de operação é realizado por traders mais experientes.

Quais as desvantagens do aluguel de ações?

O investidor que realiza negociação tanto na renda fixa quanto na renda variável está exposto a algum tipo de risco. É claro que a renda variável possui riscos maiores, principalmente para quem opera com especulações.

No caso do aluguel de ações, o tomador está exposto a riscos com as oscilações do mercado. Já o doador está seguro pois possui as garantias do tomador de receber o valor conforme combinado em contrato.

Caso o tomador não possua dinheiro suficiente para estabelecer a garantia específica que são exigidas pelas instituições financeiras e pela B3, a sua posição poderá ser diminuída ou até mesmo zerada pela própria B3.

Insights da Guru

O aluguel de ações pode ser uma boa opção para aqueles investidores que querem ter uma renda extra e aproveitar ganhos maiores nas atividades da Bolsa de Valores, principalmente em rendimentos de curto prazo, mas é claro que deve ser estudada e avaliada com cautela.

O mercado financeiro tem uma vasta opção de negociações para os investidores e especuladores. Mas, o investidor deve sempre analisar todos os custos envolvidos com o aluguel das ações e possíveis taxas envolvidas. Só assim, saberá se a negociação valerá a pena para que as suas metas sejam atingidas.


Favorite o Guru Hub no seu navegador. Toda semana notícias e dicas do mercado financeiro para você se tornar um investidor melhor… um Guru!

Um Dois Trade Guru

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 4.9 / 5. Número de votos: 17

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP