Guru Hub
Dicas poupar dinheiro e investir

10 Dicas para poupar dinheiro e investir melhor

Economizar é o primeiro passo para a realização de um grande sonho!

Um dos maiores desafios de nossa vida é saber poupar dinheiro de maneira que não venha a faltar para o pagamento das contas fixas e para a manutenção dos gastos mensais.

Muitas vezes comprometemos nossa remuneração em despesas supérfluas sem nos darmos ao trabalho de economizar o mínimo que seja para a realização de um desejo maior.

Diariamente somos bombardeados pela mídia, opinando sobre nossas decisões de compra, mas raramente nos deparamos com ideias de poupança e investimentos.

A cultura financeira de nosso país nos ensina que poupar e investir são coisas para pessoas de muitas posses. E crescemos acreditando que ganhamos muito pouco e que não temos como economizar nas despesas para os momentos de dificuldades.

Como poupar dinheiro é a grande pergunta e nesse post você terá dicas seguras de como poupar e investir sem se preocupar.

Quitando as dívidas

O primeiro e decisivo passo é quitar as dívidas. Ao quitar as dívidas com cartões de crédito e parcelamentos, estamos no rumo certo para começar a economizar com bom-senso. O capital imobilizado no pagamento mensal das dívidas seria o suficiente para começar uma reserva financeira segura e modesta. É como os antigos diziam: “de grão em grão é que a galinha enche o papo”.

Antes de começar a poupar procure quitar as dívidas através de feirões limpa nome e iniciativas quitação de dívidas bancárias e no comércio local.  

Com a palavra, os especialistas.

Especialistas em finanças afirmam que o ideal é economizar de 25% a 40% de sua remuneração total. Isso significa que você deverá poupar primeiro antes de pagar as contas. É lógico: nossa cultura preza por guardar o que sobra depois de pagas as despesas, o que em geral não acontece porque gastamos até nosso último centavo (e ainda caímos no cheque especial).

Resolvendo problemas cotidianos

Outra iniciativa que pode ajudar você a economizar é resolver seus problemas cotidianos. Por exemplo: se você tem um carro que mais dá problema do que ajuda, você pode vender esse carro e investir o dinheiro adquirido para a compra de um novo daqui a um determinado espaço de tempo.

Apesar de você ter que investir em transporte público, você economizará muito mais pois não terá que arcar com custos de combustível, manutenção periódica, troca de pneus, seguros e documentação anual.

No somatório dessas despesas muitas pessoas acabam optando por não terem mais um veículo próprio ou reinvestirem esse capital em veículos novos – o  que demandará novas despesas, porém você terá menos problemas no médio prazo.

A regra é clara: sempre procure economizar primeiro para reinvestir o capital depois.  

Corte o supérfluo

Sabe aquela assinatura de jornal e revista que estão se amontoando na sala? Ou daquela rede social que simplesmente você já não acha graça nem utilidade? Aquele streaming que você mal tem tempo para acompanhar as séries? Então, saiba que essas assinaturas são escoadoras de dinheiro. Você literalmente acaba vendo seu dinheiro indo pelo ralo.

Quem quer economizar e investir deve aprender a cortar o supérfluo. O mesmo acontece para as compras por impulso: Antes de ir ao shopping, dê uma boa olhada no guarda-roupa, vista-se bem, perfume-se  e você verá  que realmente não precisa de uma blusinha nova ou um novo par de sapatos.

Isso acontece porque maioria de nossas compras são feitas por impulso – quando você está com fome e vê o comercial de um sanduíche, você acaba o comprando por impulso por acreditar que aquele produto saciará sua fome – o que não acontece. E isso nos leva ao nosso próximo tópico.

Gastos conscientes com a alimentação

A cultura humana ancestral está fundada nas mesas de refeição e nas grandes festas para celebrar as colheitas – e não há nada de errado com isso. Entretanto, o excesso na produção de alimentos de forma mundial e sua acessibilidade nos tornaram seres cada vez mais exigentes e influenciáveis.

Se antes festejávamos as colheitas, por ser um trabalho árduo e que levava muitos meses até uma planta dar seus primeiros frutos, hoje somos bombardeados por uma grande oferta de produtos, os quais não nos esforçamos nem um pouquinho para produzi-los. Com a ausência de esforço físico e gasto de energia nos tornamos pessoas sedentárias e, com o aumento da oferta de alimentos, ocasionou uma verdadeira epidemia de obesidade e comorbidades associadas.

Experimente ao menos uma vez almoçar em casa antes de ir ao shopping e você vai ver que não é necessário parar num fast food apenas porque está ali.

Opte por refeições mais orgânicas, feitas em casa, a base de legumes, cereais, carnes, frutas e verduras comprados no comércio local e você perceberá o dinheiro circulando de forma mais linear. Reúna a família e os amigos em casa para desfrutarem de uma refeição elaborada por todos, onde cada um leva um prato. Esses pequenos gestos apertam mais os laços afetivos do que muitas festas e saídas descaracterizadas.

Gastos pensados e anotados

Uma técnica que ajuda muito na hora de poupar dinheiro é pensar e anotar os gastos do mês. E você pode usar um planner por aplicativo ou mesmo anotar todas as entradas e saídas de dinheiro num caderno. Talvez essa técnica possa ser um pouco obsoleta, mas é um registro seguro sempre à mão do que você está ganhando e pagando que evitará que você cometa excessos.

O registro em caderno deverá consistir numa página para as despesas, onde você começara anotando os gastos com contas fixas primeiro (água, energia elétrica, Internet, telefone, escola dos filhos,  etc) e depois as que tem valores mutáveis como cartões de crédito, parcelamentos, crediários entre outros.

Não deixe de anotar também o quanto você dispensou para economizar naquele mês. Faça prospecções e reorganize-se sempre que necessário. Ao quitar todas as despesas dispostas no planner, verifique o quanto sobrou e guarde, vai que você precise?

Poupança é coisa do passado

Hoje em dia existem centenas de investimentos em diferentes ativos de renda fica e variável. A poupança não rende mais como rendia a 10 anos atrás e com a chegada dos bancos digitais e corretoras, centenas de novos ativos são colocados em mercado praticamente todos os dias. Estude sobre renda fixa e variável e encontre os melhores investimentos para o seu perfil.

Pesquise sobre como investir melhor

Agora que você já começou a se organizar e economizar suas finanças, você precisa dar um próximo passo para fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Como já comentado, estude sobre renda fixa e variável, essa última proporciona maiores lucros porém com maiores riscos. Estude quais são os investimentos que mais geram valor ao longo do tempo, como eles se comportam, qual a lucratividade média, qual combina mais com meu perfil, onde estudar mais sobre o assunto, etc…

Comece a investir

Depois de pesquisar sobre os principais tipos de investimentos e as suas características básicas,  você dpoderá começar a investir melhor, sabendo das taxas, liquidez, se o juros é mensal, semestral, diário, anual e coisas nesse sentido. Como todo investidor iniciante, é necessário que você entend o seu perfil e nível de conhecimento para tomar deciosões que envolvam maiores riscos.

Investir na bolsa de valores é considerado um segundo passo quando se pensa em se tornar um investidor, mas saiba que existem fundos de ações gerenciados por corretoras que podem funcionar melhor para quem quer iniciar na bolsa.

Existem diversos tipos de fundos de ações, desde os mais conservadores até fundos mais agressivos – com o tempo você vai saber quais os melhores fundos e quais as melhores perspectivas.

Na dúvida aposte nos fundos de ações

Os fundos de ações são uma maneira segura de investir na bolsa de valores sem atuar diretamente no pregão. Você delegará um gestor profissional para ser o responsável por comprar e vender ações.

Geralmente esse é o tipo de investimento feito por quem está em busca de uma rentabilidade maior do que a da poupança e demais investimentos de renda fixa. O patrimônio do fundo é composto pela soma do dinheiro de cada investidor.

Sendo um investimento coletivo, no qual os recursos de vários investidores são aplicados em conjunto no mercado acionário, os ganhos provenientes desses investimentos são divididos entre os participantes, na proporção do valor investido por cada um.

Quando as aplicações obtêm resultado positivo, as cotas do fundo (menor fração do patrimônio) se tornam valorizadas, da mesma forma que quando o desempenho é negativo as cotas se desvalorizam.

Apesar de ser um investimento volátil e com variações bruscas, o investidor dos fundos de ações não sai perdendo. Todavia, o investidor iniciante deverá estar atento para as taxas cobradas nos fundos de ações (administração e performance). Elas são necessárias para remunerar instituições como o administrador e o gestor. Outro fato que o investidor deverá estar atento é a cobrança da tributação pública como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e o IR (Imposto de Renda).

O fato é que todo mundo precisa de uma reserva estratégica para os momentos de crise – repense seus hábitos de consumo e invista seu dinheiro de forma consciente e orientada.

Dica extra: Conheça o App Guru

O app Guru traz a Bolsa de Valores direto para o seu celular: assim é possível acompanhar todos os seus investimentos em tempo real, facilitando muito o dia a dia do investidor.

Além das facilidades citadas, você irá receber conteúdos diversos sobre o mercado financeiro, com o intuito de transformá-lo num Guru investidor.

Guru. Nunca foi tão fácil investir na bolsa de valores!

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Carteira Inteligente de Investimentos
Carteira Inteligente de Investimentos