Guru Hub
Finanças pessoais: a estratégia é se organizar

Finanças pessoais: a estratégia é se organizar

A organização é fundamental para se ter uma vida financeira mais estável.

O controle das finanças pessoais é um grande desafio para a maioria das pessoas. Nem sempre estamos dispostos a abrir mão de certas comodidades e consumos e, de repente, desorganizamos nossas economias e desviamos os recursos necessários para estabilizar nossas economias.

A falta de planejamento financeiro é um grande mal de nosso tempo: desaprendemos a economizar para adquirir algo de valor e preferimos os atalhos para conquistar em menor tempo o que levaria anos de investimentos e renúncias. Com isso, o aumento de juros sobre operações de crédito, dívidas com órgãos bancários e taxas públicas entre outros inconvenientes.

Ao organizar suas finanças através de um planejamento financeiro, será possível realizar muitos planos, com dedicação e esforço, tanto no curto quanto à longo prazo. Neste post oferecemos dicas simples para você organizar suas finanças e conseguir alcançar suas metas com liquidez e segurança, confira!

Organize o seu orçamento mensal

Organizar suas finanças pode parecer complicado, mas se trata de uma tarefa bastante simples. Você deve, em primeiro lugar, estabelecer qual seu montante – a soma de todos os seus recebíveis no mês e particionar em suas despesas fixas, gastos pessoais, lazer, educação, doações e investimentos.  

Para isso, existem diversas formas de organizar o salário do mês, como por exemplo, a regra 50-30-20, o método 60-10-10-20 e o Método Harv Eker ou 55-10-10-10-10-5.

Esses métodos  de organização recomendam que pelo menos 50% da nossa renda líquida mensal (descontada de impostos etc.) seja destinada aos nossos gastos essenciais, com moradia e alimentação, por exemplo.

Um orçamento pessoal é uma ferramenta de planejamento financeiro, que tem por objetivo prever gastos e organizar as finanças de forma equilibrada suas receitas e suas despesas.

Metas para economizar

Algumas pessoas encontram motivação para economizar estabelecendo metas de economia. Seja para simplesmente alcançarem determinado montante na conta, seja para realizar uma viagem ao exterior ou mesmo para a aquisição de um imóvel ou veículo próprio, economizar com uma meta é sempre um desafio prazeroso.

Porém, esse objetivo não será atingido se você economizar apenas o que sobra no final do mês. Especialistas recomendam que o primeiro investimento de cada mês deverá ser cerca de 20% de sua receita mensal.

Ou seja, a primeira coisa que você deve fazer assim que receber seu pagamento seria destinar esse percentual para alcançar sua meta. Você deve deixar esse capital depositado numa conta a parte, na qual você não venha a mexer por nenhum motivo.

Corte o supérfluo

Um passo fundamental na organização das finanças, em especial, para quem já definiu uma meta para o investimento final, é o corte de gastos supérfluos.

Resenhas familiares, pedidos de comida por aplicativos, lanches em cadeias de fast food, compra de itens desnecessários constituem ralos para o escoamento do dinheiro.

Chega ao final do mês, ao se deparar com extrato do cartão de crédito, você quase não acredita no volume de gastos feitos por você no dia a dia – e você sabe que muitos desses gastos poderiam ter sido evitados.

Evite as dívidas

Por isso, evite contrair novas dívidas. Um carro velho que está constantemente em manutenção pode não representar mais uma mobilidade, por isso, cogite a possibilidade de vendê-lo e reverter essa receita para seu investimento.

O mesmo acontece com o rolamento de dívidas no cartão de crédito, que em média acarretam juros de cerca de 14 a 20% m.m.  

Leia também ✔️  Grupos de finanças e investimentos no telegram: 6 cases para fazer parte

Destine um fundo para as dívidas anuais

As primeiras dívidas que devem ser quitadas são os impostos públicos – até para que você não sofra cortes e situações desnecessárias com os serviços públicos de energia elétrica, fornecimento de água, esgoto, internet ou telefone.

Considere reservar um fundo anual para o pagamento das taxas públicas como o IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano – e evitar que o valor devido caia em dívida ativa e você perca seu imóvel e o IPVA – O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores  – e evitar multas e a apreensão do veículo.  Isso, fora a contribuição anual da taxa de incêndio, rematrícula em instituições privadas de ensino, entre outras.

Fundo de emergência

Todo mundo precisa de um fundo de emergência – um fundo destinado a despesas de última hora, afinal, a gente nunca sabe o dia de amanhã, não é mesmo? Então o melhor é estar preparado. Problema de saúde próprio ou de familiares, óbitos, desemprego e oscilações econômicas são situações que ninguém quer passar, mas que em algum momento nos pegam de surpresa e, nesse momento, ser prevenido vale por dois.

Não confunda gastos pessoais com gastos da empresa

Uma dica fundamental para quem tem empresa é não confundir o capital social da empresa com suas despesas pessoais.– você deverá organizar um orçamento próprio para financiar suas iniciativas empresariais sem mexer no seu capital pessoal. Da mesma forma, você não deve misturar suas despesas pessoais com as da empresa. Como consequência você terá a impossibilidade de planejamento financeiro do negócio e sua contabilidade também ficará comprometida.

O ideal é abrir duas contas bancárias diferentes: uma para pessoa física e outra para pessoa jurídica. Afinal, na prática, o dinheiro destinado à sua empresa não é totalmente seu e você deverá administrar taxas e despesas relativas ao seu CNPJ – Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, como a Declaração Anual do Imposto de Renda.

Use a tecnologia ao seu favor!

Na Play Store de qualquer smartphone há inúmeros aplicativos práticos para a organização das finanças. Aqui estão alguns muito intuitivos e completos.

  1. CoinKeeper (4,0);
  2. Expense IQ (4,0).
  3. Fast Budget (4,6);
  4. Minhas Economias (4,4);
  5. Monefy (4,6);
  6. Money Lover (4,6);
  7. Mobills (4,7);
  8. Organizze (4,7);
  9. Toshl Finance (4,5);
  10. Wisecash (4,7);

Além disso, você também poderá recorrer ao velho caderno, planner ou agenda para anotar e não perder de vista cada entrada e saída de dinheiro. Há quem goste de ter um quadro mensal onde destaque as principais receitas e despesas, mas fica à critério de sua criatividade!

Aplique suas economias

Investir na bolsa está cada vez mais fácil? Com um valor mínimo você poderá investir sem sustos e de uma forma simples. Hoje em dia, mais de 2 milhões de pessoas físicas estão investindo em ações e tendo lucros acima dos rendimentos em renda fixa.

Portfólio Guru app

O app Guru traz a Bolsa de Valores direto para o seu celular! Todas as informações do mercado financeiro ao alcance dos dedos. Assim é possível acompanhar todos os seus investimentos em tempo real, facilitando muito o dia a dia do investidor.

A organização das finanças é a principal forma de conquistar a tranquilidade financeira. Compreender sua relação com o dinheiro é um dos principais benefícios proporcionados pela organização das finanças.

Guru. Nunca foi tão fácil investir na bolsa de valores!

🏆➜ Avalie nosso conteúdo:

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Seja o primeiro a avaliar!

Guru

Um Guru no mercado financeiro é aquele que sempre quer aprender a investir melhor...

Guru APP